Pela voz e vez das crianças na cidade: manifesto CoCriança

para que as crianças sejam ouvidas e vistas como cidadãs, para que possam conquistar autonomia ao atuar no mundo, para que possam ser livres e viver experiências formativas

Equipe CoCrianca

Publicado em 30 de maio de 2024
por Equipe CoCrianca

Defendemos que as crianças sejam ouvidas e vistas como cidadãs. Que elas possam conquistar autonomia ao atuar no mundo e desfrutar de experiências que construam uma formação democrática para a cidadania. Que as crianças sejam livres para ser hoje, livres para brincar, livres para caminhar pelas ruas de seus bairros e livres para decidir o que querem para si e para a cidade!

Nós somos o CoCriança, e existimos para criar coletivamente novas possibilidades de mundo que reconhecem e valorizam as infâncias.

Queremos construir porque acreditamos na potência do olhar das crianças na materialização de seus espaços, seus lugares, nosso mundo; e queremos educar porque acreditamos em uma pedagogia libertadora, que empodera as crianças na busca por atuar no mundo com autonomia. 

Acreditamos que repensar o mundo e nossas cidades é poder imaginá-las diferentes, sonhar com outras possibilidades. Porque é preciso sonhar para criar – afinal, o que é projetar senão sonhar? E quando falamos em sonho, é aquele que envolve o outro, no sentido poético, no sentido ético, enquanto projeção para um futuro que pode, sim, ser realidade.

Porque não há como transformar a cidade sem que nos aventuremos, que corramos o risco de incorporar novos valores. Há uma vontade de repensar a cidade, repensar as prioridades e, a partir das crianças, imaginá-la diferente, mais adequada a todos.

Educamos e construímos para a emergência do que ainda não é, para inventarmos caminhos que nos levem a futuros diferentes daqueles já visualizados. Enxergamos nossa prática como uma formação político-pedagógica que encara o fazer a cidade como uma escolha consciente do porquê e por quem se faz. É imaginar e construir a cidade junto com as crianças como uma possibilidade de mudar, refazer e repensar.

Pois a cidade é o lugar onde os desejos podem ganhar forma, onde a cultura pode materializar-se, onde as pessoas podem se encontrar, onde podem passar e desfrutar seu tempo, encontrar de novo os lugares do passado, preparar o futuro, imaginar outros futuros. Porque pensar o tipo de cidade que queremos é inseparável do tipo de pessoa que queremos formar. O fazer e pensar a cidade é também uma ação política, que queremos realizar com a intenção pedagógica de criar um novo mundo possível.

E, nesse sentido, a arquitetura ganha um novo significado: o do pensar juntos, fazer juntos, coletivamente. E fazer junto envolve o outro, as suas ideias, os seus desejos, os seus saberes. Envolve a soma de muitas diferenças em volta de um desejo comum. Envolve um saber que abarca, que acolhe, que inspira. Que permite muitas vozes, muitas mãos. E, assim, consegue construir um todo muito mais inclusivo e pertencente. Acreditamos que trabalhar coletivamente é saber se comunicar mas é, principalmente, saber escutar.

O CoCriança se propõe a devolver a voz e a vez das crianças nas cidades, escutando-as, dialogando e integrando-as no processo de pensar e construir as cidades. Fazendo delas uma parte fundamental e protagonista da revitalização e ocupação consciente das comunidades e cidades. Porque entender a criança ativa é também entender a criança cidadã e oferecer a ela a possibilidade de se entender assim.

Pelas nossas crianças. Pela co-responsabilidade. Pela igualdade de oportunidades. E pela possibilidade de colocar um olhar afetivo sob todas as camadas da nossa realidade.

Quer ser colunista do nosso portal?

Mande um e-mail para:

contato@cocrianca.com.br

Escreva também para fazer sugestões ou reportar erro na nossa edição!

leia outros artigos