Nosso maior e mais potente instrumento de observação e ação é a realização de oficinas vivenciais – desenvolvidas metodologicamente por nós – de reflexão sobre o protagonismo infantil na construção e ocupação da cidade, . Elas envolvem a co-criação e são lúdicas, com a finalidade de fazer as crianças sentirem-se à vontade para se expressar e auxiliá-las a desenvolver e organizar uma opinião crítica a respeito do espaço em que vivem, nos permitindo entender sua visão sobre esses espaços e sua percepção enquanto cidadãs. Quando realizadas com adultos, trabalham a sua  sensibilização em relação ao tema e a escuta ativa do que nos dizem as crianças. 

As oficinas partem da intenção de exploração do universo infantil quanto aos conhecimentos e saberes adquiridos e construídos por elas em suas vivências e experiências nos espaços públicos cotidianos. Elas colocam em evidência cinco aspectos que consideramos importantes: Diálogo, Cooperação, Educação Socioambiental, Autonomia e Liberdade para tornar-se um projeto colaborativo que possa devolver o protagonismo às crianças enquanto agentes, usuárias e transformadoras do espaço. A partir desses princípio, seja na escola, nas praças, nos parques, nas ruas, no campo ou na cidade, a criança é escutada e olhada de forma igualitária, respeitosa e consciente.