Nesses quatro anos de história, ampliamos e aprofundamos nossa identidade enquanto coletivo. Para isso, foi muito importante a identificação e definição dos valores e objetivos que norteiam nossa prática. Esse contorno possibilitou que nossa comunicação interna e externa se tornasse mais clara, direta e efetiva. 

Nossos valores direcionam a forma como atuamos, seja na relação interna da equipe ou na relação com as crianças, comunidade e educadores. Já nossos objetivos, norteiam nossa visão de como queremos atuar no mundo.

A seguir, listamos e desenvolvemos nossos valores, objetivos e visão.

Valores:

  1. Diálogo: 

Que as crianças usem o poder da palavra como uma ferramenta para a transformação das relações sociais desde a infância. 

     2. Cooperação:  

Por uma rede que pensa junto nas resoluções dos desafios de cada projeto e realidade, criando uma força tarefa para a distribuição das energias e potências, pensando e agindo sempre coletivamente.

    3.Educação cidadã: 

Por experiências que contribuam na constituição de um conjunto complexo que abraça, ao mesmo tempo, a adesão a valores, a aquisição de conhecimento e atividades práticas na vida pública, que construam uma formação democrática para cidadania.

    4.Autonomia: 

Que as crianças possam conquistar um governo de si próprio relacionado à capacidade de tomar decisões e analisar criticamente, permitindo sua autonomia por meio de uma postura ativa de intervenção no mundo.

     5.Liberdade: 

Que as crianças sejam livres para ser hoje, livres para brincar, para caminhar pelas ruas de seus bairros, para crescer brincando, livres para se expressar, para se desenvolver em igualdade de oportunidades e livre para decidir o que querem para si e para a cidade.

     6.Escuta ativa: 

Que as crianças sejam ouvidas, primeiro para serem vistas como parte fundamental da nossa realidade e da construção da nossa sociedade e depois para que se possa entender a experiência delas na cidade, no seu bairro, na sua comunidade.

Objetivos:

  • Reconhecer e instrumentalizar a voz das crianças para a autonomia

Criar condições para que as crianças sejam protagonistas dos processos de transformação de suas comunidades, desenvolvendo nelas potencial para que se tornem agentes de transformação urbana em seus bairros e as conscientizando enquanto cidadãs ativas que tem voz e que produzem cultura, espaços e sonhos. Assim, buscamos possibilitar, através da experiência e do trabalho com habilidades e competências socioemocionais, que as crianças consigam ter uma dimensão mais prática do que é cidadania, e que isso tenha um efeito duradouro, se não multiplicador, em suas vidas. Diz do trabalho e desenvolvimento da consciência que uma transformação individual e/ou pontual também tem um impacto coletivo.

  • Fortalecer o uso e ocupação da cidade pelas crianças

Buscamos, a partir da criação de espaços mais seguros, diversos, inclusivos, qualificados e verdes, fortalecer o uso e ocupação da criança na cidade por meio do brincar. É a busca por garantir espaços brincantes na cidade, uma vez que o brincar é estabelecido como um dos direitos infantis pelo ECA e pela Convenção Sobre os Direitos da Criança da ONU, e por valorizar essa ação enquanto fundamental às crianças, entendendo a cidade como potencializadora das possibilidades do brincar. Colocamos luz no brincar livre, não dirigido, que segue seu próprio tempo e não necessita – e nem deve – ser controlado, desenvolvendo-se no encontro da criança com o mundo.

  • Promover a inclusão das crianças nos processos de decisão e transformação urbana.

Nos propomos a pensar e valorizar a participação, especialmente a infantil, a partir de um lugar educacional, que abre portas para futuros frutos para além do processo participativo de um projeto, entendendo que ampliar a voz e escutar às crianças as impacta desde um lugar de pertencimento, de ser parte importante da realidade em que vivem. O que o processo participativo propõe é a construção de um espaço democrático onde as crianças possam não só se expressar, mas serem ouvidas sem condicionamentos vindos de adultos. Um processo desenhado com total abertura para o sonho emergir. 

  • Promover o senso de coletividade entre as crianças, com a afirmação das individualidades

Acreditamos que o desenvolvimento de inteligência interpessoal e intrapessoal é fundamental para a formação de transformadores conscientes com potencial de promover impacto em seu território. Para isso, propomos atividades de autoconhecimento que ampliam a consciência sobre si e o outro, a fim de promover o reconhecimento dos potenciais únicos de cada criança e a articulação deles em grupo para um fim coletivo. 

  • Promover o senso de pertencimento, fortalecendo os vínculos da comunidade com os espaços públicos

Estimular ao máximo o vínculo entre os espaços públicos e a comunidade em geral, a partir das crianças e de sua validação enquanto cidadãs plenas hoje. Diz do desejo por cidades mais agradáveis, humanas, verdes, inclusivas e brincantes. De trazer as pessoas para cidade, potencializando sua participação de modo a criar uma consciência cidadã autônoma e estimulando que as crianças usem os espaços e aprendam a conviver com a diversidade, fortalecendo o sentimento de pertencer ao lugar em que habitam.

  • Essência:

Promover aprendizagem vivencial para valorizar a voz da criança na co-criação de espaços de brincar inovadores.